Home / Artigos / Deixa eu lhe perguntar uma coisa…

Deixa eu lhe perguntar uma coisa…

idoso deprimido

Deixa eu lhe perguntar uma coisa…

É uma pergunta sobre a qual você deve refletir com seriedade: se há pessoas ganhando na Internet 30 mil, 40 mil ou mais por mês (acredite: tem empreendedor virtual ganhando acima de 100 mil mensalmente), por que você não pode?

Eu mesmo vou lhe responder: pode sim.

Sei que há muitas pessoas que acreditam que isso é balela e que, “mesmo que seja verdade”, esse grupo de milionários faz parte de uma minoria.

Então, vou lhe fazer uma segunda pergunta: por que você não pode fazer parte dessa minoria?

Deixa eu lhe dar de novo uma resposta: qualidade é algo que sempre compõe uma minoria.

Os melhores filmes são minoria. As melhores histórias em quadrinho são minoria. Os melhores cozinheiros são minoria. Os melhores programas de televisão são minoria. Os melhores cabeleireiros são minoria.

E sabe o que todos eles descobriram: que é fácil fazer parte dessa minoria.

Os que fazem parte da maioria é que acham que é difícil. Por isso, nunca fazem parte da minoria.

Sabe o que homens que se tornaram muito ricos, como Henry Ford, costumavam dizer aos seus empregados que reclamavam por não terem conseguido fazer uma tarefa que lhes era atribuída: tentem de novo… até conseguir.

Essa é a chave da questão: insistir, até conseguir.

Só que a maioria desiste. Por isso, faz parte da maioria.

Todos os seres humanos, a menos que tenham alguma doença incapacitante grave, nascem com potencial para ter sucesso. Vamos repetir: todos.

E até mesmo quem tem libanner melhor cursomitações físicas sérias já conseguiram vitórias extraordinárias na vida, exatamente porque acreditaram no sucesso e, sobretudo, acreditaram em si mesmas.

É lógico que se empenharam mais do que as pessoas que não tinham limitações físicas, mas conseguiram. E muitas pessoas que não têm essas limitações físicas nunca conseguiram, porque nem tentaram. E se tentaram, desistiram rápido demais.

Eis um dado fundamental: persistência. É o que faz a diferença. Outro: empenho. Mais outro: dedicação.

O que não se pode é achar que as coisas vão cair do céu, porque nem a chuva cai do céu: ela cai das nuvens.

Pode ter certeza de uma coisa: as pessoas que fracassaram costumam apontar culpados pelo seu fracasso e nunca admitem que elas próprias são as únicas responsáveis.

Agora, por falar em limitação física, lhe perguntamos: você tem duas pernas? Dois braços? Um cérebro?… (basta um, acredite). Pois então você está plenamente capaz.

Saia desse marasmo. Pare de se convencer a todo tempo de que não conseguirá. Pare de achar que não merece. Pare de imaginar coisas e faça!!!

Você só não conseguirá numa hipótese: se desistir antes.

Então, é muito simples: não desista. Nunca!!!

About Gerson Menezes

Gerson Menezes é jornalista, escritor e empresário. Possui uma extensa rede de sites e três canais no YouTube. Em sua carreira profissional ministrou aulas como professor universitário durante 10 anos e atualmente se dedica à atividade de empreendedor digital. Em sua atuação em jornais, revistas, assessorias de comunicação, emissoras de rádio, livros publicados, artigos na internet, já produziu mais de 15 mil textos. Parte dessa produção está em seu site pessoal, no endereço http://www.gersonmenezes.com.br (Acesse em PC/notebook. Não acessível em dispositivos móveis por conter abertura em flash). Essa produção permanece em ritmo acelerado, pois há novos textos de sua Autoria sendo continuamente publicados em blogs de artigos e em sua rede de sites, direcionados a vários nichos de mercado. É também proprietário da empresa Texto e Vídeo Produções. Seu mais novo endereço na internet engloba toda a sua rede e abrange os segmentos de Educação, Motivação, Dinheiro, Saúde, Relacionamento, Mulher, Audiovisual e Turismo. Visite: https://www.pegseuebook.com.br

Participe com seu comentário

Importante
Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso de cookies.