Home / Artigos / Ganhar dinheiro sem trabalhar é possível?

Ganhar dinheiro sem trabalhar é possível?

Ganhar dinheiro sem trabalhar é possível?Eu vou logo dizendo que a resposta é sim. Mas você tem que ler (ou assistir ao vídeo abaixo) até o final para entender.

De cara, vou logo avisando que não estou falando dessas fórmulas mágicas de ficar clicando em anúncio para ir acumulando centavos. Afinal de contas, isso pode até ser considerado, se não exatamente um trabalho, mas algo que dá muito trabalho, e é muito chato de fazer.

Também não estou me referindo à velha filosofia de que, trabalhando no que você gosta, você vai sentir como se não estivesse trabalhando.

É lógico que eu recomendo que você trabalhe realmente naquilo que você gosta, e isso pode ser um bom começo. Mas o que eu vou mostrar aqui é um processo que vai permitir a você ganhar dinheiro sem trabalhar.

Mas também não é nenhum milagre. Por isso você tem que assistir. Ou continuar lendo.

 

Inverta a realidade a seu favor

Vamos começar pelo que normalmente acontece com quase todo mundo.

Quem tem uma atividade, hoje, normalmente o que faz? Ganha o seu dinheiro, que pode ser pouco ou muito, e gasta tudo o que ganha.

Atenção: eu não estou falando em colocar na caderneta de poupança. Essa só faz você perder dinheiro, porque o rendimento não supera nem a inflação.

Então a pessoa trabalha, trabalha e trabalha, e gasta, gasta e gasta.

E muitas vezes, vamos ser sinceros, gasta com bobagem.

E quem só trabalha e gasta com bobagem, ou que não dá chance para aquilo que eventualmente pode sobrar, vai acabar tendo que trabalhar pelo resto da vida.

Ou então vai passar a viver muito mal na medida em que o tempo for passando.

Quem produz a riqueza?

Sabe que processo é esse? É a produção de renda pelo trabalho. Ou seja: você está fazendo o seu trabalho gerar renda para você ir sobrevivendo. E certamente – disso ninguém pode duvidar – o seu patrão vai ganhar muito mais do que você. É lógico. O que você está vendendo é a sua força de trabalho. E o patrão está comprando essa sua força de trabalho. Então é lógico que ele vai querer comprar pelo menor preço possível, desde que não seja um preço tão baixo a ponto de inviabilizar o lucro dele se você, por exemplo, ficar desanimado demais para produzir bem para ele.

Então, sabe qual é a única coisa que pode ser feita para resolver essa equação? É você perceber que a melhor forma de viver bem é fazer com que você não trabalhe pelo dinheiro, mas que o dinheiro trabalhe por você.

Calma, não entre em desespero. Continue prestando atenção.

Pouco dinheiro. Você tem?

A primeira coisa que as pessoas precisam tirar definitivamente da cabeça é a de que para fazer isso é preciso ter muito dinheiro.

Vamos citar o caso das aplicações financeiras. A maioria das pessoas imagina que para começar a fazer uma aplicação financeira é necessário muito dinheiro.

Isso definitivamente não é verdade.

O fato é que você pode, e por sinal deve, começar aplicando pouco.

Vamos falar em 300 reais? Aí, dependendo do seu salário, você vai dizer que não sobram 300 reais do seu salário. E eu até acredito.

Mas você já viu o seu contracheque, já viu o tanto que vem de desconto nele? Vem o desconto do INSS, vem o desconto, dependendo do que você ganha, do Imposto de Renda na Fonte, entre outros.

Agora pense se, por um milagre, todos esses descontos sumissem do seu contracheque. Você de qualquer modo não iria gastar esse dinheiro? Lógico que ia.

Então, o problema não está só no que você ganha, que para a maioria realmente é muito pouco. Mas também da maneira como você gasta, como você administra o seu dinheiro.

E se você, mesmo que sobre pouco, nunca colocar o dinheiro pra trabalhar para você, você vai trabalhar pelo resto da vida, de uma maneira ou de outra.

Porque na sua vida a única coisa que produz dinheiro, muito ou pouco, é o trabalho. Então não vai ter jeito: você vai sempre ter que trabalhar para produzir dinheiro…

…se nunca colocar o dinheiro para produzir dinheiro por você e para você.

Muitas alternativas

Vamos comentar mais sobre aplicações financeiras. E eu sei que você vai dizer que é preciso entender para aplicar bem.

E eu concordo plenamente. Mas também vou falar mais adiante sobre como resolver isso.

Existem vários tipos de aplicação.

As de curto, médio e longo prazo.

As de alto risco.

As de médio risco.

E as que têm muito pouco ou praticamente nenhum risco.

E eu não estou falando aqui, é bom frisar mais uma vez, de caderneta de poupança, porque essa só faz você perder dinheiro. O que significa que o risco não é tão zero assim como se diz.

A rentabilidade das aplicações também varia. Pode render muito ou pouco e até quase nada. Ou até fazer você perder dinheiro. E desta vez você já sabe do que eu estou falando.

O nível dessa rentabilidade varia em conformidade com esses fatores que eu citei antes. Por exemplo: aplicações de longo prazo normalmente rendem mais do que as de médio prazo. E mais ainda do que as de curto prazo.

Comece agora

Mas pense bem: se você hoje tem por exemplo 23, 24 anos, ou mesmo um pouco mais, e começar a fazer aplicações de longo prazo, mesmo aplicando pouquinho de cada vez, quando você for se aproximando da idade de se aposentar as suas chances são de já ter um bom capital acumulado.

E o mais importante: em vez de gastar todo esse dinheiro que você acumulou, pode fazer isso que eu falei: colocar o dinheiro pra trabalhar pra você e por você.

E tem mais: dependendo do que você ganha, você pode aplicar simultaneamente em curto, médio e longo prazo.

A curto prazo para garantir uma rendinha extra se precisar. Se não precisar, reaplica para gerar mais dinheiro ainda.

A médio prazo para fazer uma viagem, por exemplo, e assim, em vez de pagar juros você vai receber juros.

E a longo prazo para quando se aposentar, para garantir uma vida mais tranquila.

Quer perder? Ninguém quer

“Ah, mas eu não sei como aplicar dinheiro e vou é acabar perdendo dinheiro.”

Hoje você dispõe de inúmeras fontes de informação e você tem que acordar para uma realidade inevitável: o mundo está mudando. E quem não tiver uma coisa fundamental chamada informação vai se lascar na vida, se é que vai continuar conseguindo viver.

Profissões serão extintas, empregos serão perdidos, diplomas em determinados setores vão virar pó. E quem não estiver preparado pode começar a se preocupar com a possibilidade de tempos muito difíceis.

Hoje existem vídeos na internet, empresas sérias que enviam a você boletins periódicos e até diários ensinando a como fazer boas aplicações e investimentos. Isso tudo por uma taxa mensal praticamente irrisória. E mesmo as plataformas onde você pode fazer suas aplicações normalmente oferecem assessoria especializada para lhe orientar.

Bobagem custa caro

Eu estou lhe prevenindo sobre isso me baseando em mim mesmo. Eu gastei muito dinheiro com bobagem e há cerca de 30 anos não havia tanta informação nem tantos veículos e facilidades à disposição. E nem pessoas que me alertassem sobre tudo isso que eu estou lhe dizendo.

E a maioria das pessoas faz isso: demora para acordar para essa realidade. E quando percebe pode até ainda ter tempo de fazer alguma coisa. Mas é lógico que vai ter que estudar, pesquisar e se empenhar muito mais para tentar recuperar tanto tempo perdido.

Lembra que eu falei de início que não precisa ir logo aplicando muito dinheiro e é até melhor começar com pouco? Pois é: e quanto mais cedo você começar, aí mesmo é que pode começar com pouco, pois vai ter muito tempo pela frente.

Além disso, no início vai ter algumas dúvidas, mesmo que esteja bem assessorado. E nesse percurso vai aprender muita coisa, cada vez mais, porque é um aprendizado baseado na informação, mas também na experiência, na prática.

É fácil saber no que vai dar

É lógico que você pode dizer: mas eu não tenho saco para isso, não tenho a menor paciência. Aí tem que se render a uma realidade: quem não gosta, não entende e não quer entender de finanças vai sempre perder dinheiro.

E vai ter também que se dobrar à evidência: se você não fizer o dinheiro produzir dinheiro, vai ter que contar sempre com o trabalho para produzir o dinheiro que lhe permita ao menos manter a qualidade de vida. Mas tem uma hora que isso se esgota.

Obviamente que esse assunto não se conclui aqui, pois é muito difícil resumir tudo em um só vídeo. Podemos eventualmente voltar ao tema. E se você quer entender mais de finanças e saber quais as atividades que podem lhe proporcionar mais dinheiro com maior satisfação, clique aqui agora. Você poderá acessar informações para entender tudo de forma mais clara ainda.

About Gerson Menezes

Gerson Menezes é jornalista, escritor e empresário. Possui uma extensa rede de sites e três canais no YouTube. Em sua carreira profissional ministrou aulas como professor universitário durante 10 anos e atualmente se dedica à atividade de empreendedor digital. Em sua atuação em jornais, revistas, assessorias de comunicação, emissoras de rádio, livros publicados, artigos na internet, já produziu mais de 15 mil textos. Parte dessa produção está em seu site pessoal, no endereço http://www.gersonmenezes.com.br (Acesse em PC/notebook. Não acessível em dispositivos móveis por conter abertura em flash). Essa produção permanece em ritmo acelerado, pois há novos textos de sua Autoria sendo continuamente publicados em blogs de artigos e em sua rede de sites, direcionados a vários nichos de mercado. É também proprietário da empresa Texto e Vídeo Produções. Seu mais novo endereço na internet engloba toda a sua rede e abrange os segmentos de Educação, Motivação, Dinheiro, Saúde, Relacionamento, Mulher, Audiovisual e Turismo. Visite: https://www.pegseuebook.com.br

Participe com seu comentário

Importante
Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso de cookies.