Home / Artigos / Você só sabe chorar? Então comece a fazer

Você só sabe chorar? Então comece a fazer

Você só sabe chorar? Então comece a fazer Vamos acertar o seguinte: o governo não vai fazer nada por você.

Então comece a fazer por você mesmo. Só você vai fazer.

Vou dar umas dicas neste vídeo para as pessoas que só choram.

Pode até não ser o seu caso, mas certamente muita coisa vai servir para você também.

 

Eu vou repetir aqui uma frase dos empreendedores digitais que eu acho muito bem bolada: na crise há dois tipos de pessoas. As que choram, e as que vendem lenços.

Ou seja: quem chora leva prejuízo o tempo todo. Quem vende lenço vai conseguir lucrar muito, porque tem muita gente que só fica chorando. Então, passe para o lado dos que vendem lenços.

Bote uma coisa na cabeça: não conte com o governo. Nem os impostos ele vai diminuir. Muito pelo contrário: só vai aumentar. E nunca parou de aumentar, é lógico. Cada vez que a tabela do imposto de renda não é corrigida isso significa aumento de impostos.

E é lógico que você não vai ficar parado. É legítimo que você faça tudo o que está ao seu alcance para combater corrupção e para exigir um governo decente. Mas então você tem uma dupla tarefa, porque é preciso você fazer por você também.

Já reparou que a maioria das pessoas nunca se responsabiliza pelos seus próprios fracassos. Ou o culpado é o governo, ou o vizinho, ou o método de aprendizado, que é muito complicado, e um monte de coisas. É a turma dos que choram.

É lógico que o governo não ajuda e às vezes até atrapalha bastante. Mas se você só ficar parado, chorando e reclamando, aí é que não vai melhorar mesmo.

E não é só o governo que não vai fazer por você. Ninguém vai. A menos que você tenha alguma doença física ou mental muito grave, que lhe impeça de fazer alguma coisa para sobreviver, é você que vai ter que batalhar pelo seu sucesso.

Fato comprovado: tem muitos brasileiros que batalham muito, mas têm também os que só choram. Chegamos a uma época em que, mesmo os brasileiros que têm acesso à escola, não sabem falar o seu próprio idioma.

A escola é ruim? Três providências:

  • Pressionar o governo;
  • Reunir os pais e exigir melhor qualidade de ensino;
  • Não depender só do professor.

Repare uma coisa: da mesma escola e da mesma sala de aula saem alunos que aprenderam mais e outros que não aprenderam nada. A escola era a mesma e os professores eram os mesmos. Então o problema não está só na escola e no professor, mas no aluno.

Eu fui professor universitário durante 10 anos e tive alunos ótimos e outros que me davam vontade de fazer com que eles voltassem para o ensino básico.

Conhecimento é mais importante do que diploma

Não estou querendo livrar a cara do governo não. Temos governantes péssimos, de norte a sul e de leste a oeste. Mas isso também acontece porque o nível do brasileiro está sofrível. Você só vai ter um Congresso melhor na medida em que a sociedade melhorar seu nível. É por isso que falsas lideranças fazem tanto sucesso. Uma coisa puxa a outra.

Você não tem condições de cursar uma universidade? É outra coisa que eu vou repetir, porque parece que pouca gente ouve. Hoje em dia conhecimento é mais importante do que diploma.  E as formas de aprender nunca estiveram tão ao alcance como agora, em que a internet toma conta de tudo.

E conscientize-se de uma coisa que não tem como escapar: daqui  a alguns anos, poucos anos, no ritmo em que as coisas estão, o panorama vai mudar completamente. Você vai ter outro mundo, bem diferente do atual, e se você não quer ou não sabe superar paradigmas, tem que começar a aprender. E já vai começar atrasado.

Então, a sua prioridade não é apenas entrar na fila, mas recuperar o tempo perdido.

Só para dar uma pequena demonstração disso, vamos citar aqui algumas das coisas com as quais já estamos acostumados mas que estão destinadas a simplesmente desaparecer nos próximos anos.

Isso não é chute. São estudos que se baseiam na velocidade com que a tecnologia se desenvolveu nos últimos anos.

É bom lembrar que o telefone celular propriamente dito só começou a entrar efetivamente em operação entre 1980 e 1983, nos  Estados Unidos e no Japão, entre outros países desenvolvidos, e o primeiro modelo, ainda aquele batatão enorme, só começou a ser usado no Brasil por volta de 1990. Ou seja: um jovem de apenas 28 ou 29 anos nasceu antes que efetivamente existisse um celular no Brasil. E até pouco antes dessa data quem poderia imaginar a existência de um telefone como o atual, com o qual é possível se falar de qualquer parte para qualquer parte?

Muita coisa vai mudar em pouco tempo

Pois bem, as previsões são de que, daqui a apenas 5 anos, não existirão mais a mídia física, já que tudo passará a ser armazenado na nuvem; o dinheiro, incluindo os cartões, com a popularização das chamadas criptomoedas e a transferência cada vez mais frequente de valores por meios eletrônicos, sem a necessidade de ficar se usando o papel moeda; o controle remoto das TVs, que passarão a ser acionadas por smartphones, e até as senhas, com o aperfeiçoamento e a popularização da biometria, que utilizará a impressão digital das pessoas como senha, praticamente impossível de ser copiada ou desvendada, evidentemente.

Lógico que estamos falando de poucas coisas que devem mudar, porque o número é muito maior do que isso para os próximos 10 ou 15 anos, isso falando-se apenas em tecnologia. Mas todos nós sabemos que as mudanças tecnológicas influenciam o comportamento humano, as relações pessoais e profissionais. Então, é plenamente possível se dizer que daqui a muito poucos anos o mundo será bem diferente.

É só um alerta. Depois não diga que eu não avisei.

About Gerson Menezes

Gerson Menezes é jornalista, escritor e empresário. Possui uma extensa rede de sites e três canais no YouTube. Em sua carreira profissional ministrou aulas como professor universitário durante 10 anos e atualmente se dedica à atividade de empreendedor digital. Em sua atuação em jornais, revistas, assessorias de comunicação, emissoras de rádio, livros publicados, artigos na internet, já produziu mais de 15 mil textos. Parte dessa produção está em seu site pessoal, no endereço http://www.gersonmenezes.com.br (Acesse em PC/notebook. Não acessível em dispositivos móveis por conter abertura em flash). Essa produção permanece em ritmo acelerado, pois há novos textos de sua Autoria sendo continuamente publicados em blogs de artigos e em sua rede de sites, direcionados a vários nichos de mercado. É também proprietário da empresa Texto e Vídeo Produções. Seu mais novo endereço na internet engloba toda a sua rede e abrange os segmentos de Educação, Motivação, Dinheiro, Saúde, Relacionamento, Mulher, Audiovisual e Turismo. Visite: https://www.pegseuebook.com.br

Participe com seu comentário

Importante
Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso de cookies.